Segundo fontes reveladas em dinheirovivo.pt, o azeite é cada vez mais produzido e consequentemente consumido a nível mundial. E, por conseguinte, Portugal aproveita esta “onda” de oportunidades comerciais. Ao contrário disso, Espanha tende a ficar em baixa.

“A produção mundial de azeite aumentou 27% na campanha 2017-1018 face à anterior, e bem que era preciso, tendo em conta que o consumo também cresceu, na ordem dos 8%. Aliás, o consumo mundial disparou 49% nos últimos 25 anos, de acordo com o Conselho Oleícola Internacional (COI).”
“…Portugal ficou muito bem na fotografia, uma vez que nunca se produziu tanto azeite no país como nesta campanha, ao ter-se ultrapassado as 125 mil toneladas, muito acima do recorde das 121 mil alcançadas há 64 anos.
Produzimos mais, sobretudo a contar com a exportação, tendo em conta que os portugueses, ao contrário da tendência mundial, têm mantido estáveis os seus hábitos de consumo de azeite, em torno dos 7,1 quilos anuais por habitante, em 10.º lugar no ranking mundial.”

“Já Espanha, o maior produtor mundial de azeite, viu a sua produção cair 3%, em contraste com o mundo e com a Europa, onde, neste último caso, o aumento foi de 22%. Mesmo as cotações do azeite espanhol andam muito abaixo dos preços praticados em Portugal, ficando-se entre os 2,60 e os 2,75 euros por litro. Como um mal nunca vem só, Espanha está a viver um pesadelo com os Estados Unidos, por causa da administração Trump ter imposto um aumento das taxas aduaneiras sobre as azeitonas negras de mesa…”

in https://www.dinheirovivo.pt/economia/o-mundo-produz-e-consome-mais-azeite-12790511.html